"Não ande atrás de mim, talvez eu não saiba liderar. Não ande na minha frente, talvez eu não queira seguí-lo. Ande ao meu lado, para podermos caminhar juntos."

“Todo o sistema em que vivemos, leva-nos a acreditar que somos impotentes, fracos, que a sociedade é horrível, cheia de crime e por aí adiante. E isso é tudo uma grande mentira! Nós somos poderosos, lindos e extraordinários. Não há razão para não percebermos quem somos na realidade e para onde vamos. Não há nenhuma razão para qualquer indivíduo não estar verdadeiramente capacitado. Nós somos seres incrivelmente poderosos.”

Jordan Maxwell

E eu a pensar que gastei 30 anos da minha vida, os primeiros 30 a tentar ser alguma coisa. Eu tentava ser bom nas coisas, bom a jogar tênis, na escola e nas notas. E de certa forma via tudo nessa perspectiva, nunca estive bem com o que sou, mas se eu fosse bom nas coisas… Apercebi-me de que tinha entendido mal o jogo. O jogo na verdade era para perceber quem eu realmente era.

Nesta nossa cultura fomos treinados para destacar as diferenças individuais. Ao olhar cada pessoa a tua reação imediata é inseri-la num modelo. Esperto, burro, velho, novo, rico, pobre… E fazemos todas estas distinções dimensionais, pomo-los em categorias e tratamo-los dessa maneira.

Aí concluímos que só vemos os outros separados de nós da forma em que estão separados. E uma das características mais dramáticas da experiência é estar com outra pessoa e de repente reparar os aspectos em que são exatamente iguais a vocês, não muito diferentes de vocês. E experienciam o fato de que aquilo que é a essência que há em vocês, é a essência que há em mim, e é no fundo, uma só. A compreensão que não há um outro.

Somos todos Um.

Eu não nasci Richard Alpert, eu nasci apenas como um ser humano e só depois é que aprendi toda esta história do “quem eu sou”, se sou bom ou mau, se sou bem sucedido ou não… “E isso é tudo aprendido ao longo do caminho.

Richard Alpert

Quando o poder do amor se sobrepuser ao amor ao poder, o mundo conhecerá paz.

Sri Chinmoy Ghose

“Os antigos apelos ao chauvinismo racial, sexual e religioso, ao fervor nacionalista raivoso, estão a começar a deixar de resultar. Uma nova consciência desenvolve-se que vê a terra como um só organismo, e reconhece, que um organismo em guerra consigo próprio está condenado.”

Carl Sagan

A vida é como uma viagem num carrossel. E quando andas nesse carrossel, começas a pensar que é real, porque as nossas mentes são assim tão poderosas. E o carrossel tem altos e baixos, voltas e reviravoltas agitações e calmarias, é cheio de cores vivas, muito barulhento e até divertido por algum tempo. Algumas pessoas têm estado nesse carrossel durante tanto tempo que começam a questionar-se: “isto é real ou é só um carrossel?”

Outras pessoas lembram-se e voltam-se para nós e dizem: “Ei, não se preocupem não tenham medo porque isto é apenas um carrossel”… e nós, matamos essas pessoas…

“Calem-no! Eu investi imenso nesta viagem, calem-no! Olhem para a minha cara de preocupado. Olhem para a minha conta bancária e para a minha família, isto tem que ser real.”

É só uma voltinha no carrossel, mas nós matamos sempre essas pessoas, já repararam nisso? E deixamo-nos entregar à bicharada…

Mas isso não importa por que: É só uma voltinha.

E nós podemos mudá-la sempre que quisermos.

É apenas uma escolha. Sem esforço, sem trabalho, sem emprego, sem poupanças monetárias.

“Apenas uma escolha agora mesmo, entre medo, e amor.”

Bill Hicks

A revolução é agora.

1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: